2014: “Eu não viro o ano de 2014 para 2015 trabalhando para os outros”

O ano de 2014 entra para a minha história como um dos mais marcantes! Não só porque muita coisa boa aconteceu, mas também porque muita coisa ruim também aconteceu! E por mais que as boas te motivam de uma forma incrível, as ruins te deixam cicatrizes, ou até “ferimentos” que ainda estão abertos…mas que de uma forma ou de outra também te motivam!

Eu sempre escrevo minhas metas para o ano novo no fim do ano…mas a meta que eu persegui o ano todo eu escrevi no dia 6 de Janeiro! “Eu não viro o ano de 2014 para 2015 trabalhando para os outros”! Meta que quem compartilhou comigo e colocou na minha cabeça foi a minha amiga Loraine Ferreira!

2014 foi um ano tenso! A escola que eu ajudei a criar, que tinha 2 alunos quando eu entrei e em Abril já passava de 400 alunos ativos, (mais de 1000 estudantes em 1 ano), fechou! Deixou 400 estudantes, mais de 20 professores e administrativo e o nosso time de Marketing na mão! Depois de colocar mais de €1.000.000,00 no bolso dos donos, isso, mais de UM MILHÃO DE EUROS! Fechou!

Um ano de altos e baixos! Um ano onde eu cresci e acredito que tenha me tornado o que eu nunca queria ter me tornado! Adulto! Não sei, não que eu quisesse ser um Peter Pan! Mas ser adulto para mim é conseguir ver o que não se via enquanto se era criança ou adolescente! Entender quanta hipocrisia tem no mundo! Que o que uma pessoa fala, não é necessariamente o que ela quer dizer, que o que ela fala na tua cara, não é o que ela fala por trás! É por alguns momentos pensar se de fato existe uma solução que faça a todos felizes ou que a solução, sempre, nada mais é do que um jogo de interesses que faz um grupo feliz e o outro triste! Mas acredito que a medida que ficamos mais experientes (velhos), criamos um melhor entendimento do que é viver em grupo e o que aprendi na JCI, Be Better, todo dia!

É aí quando tu percebe que em quem tu confiavas, te f#%$&, em quem tu não confiavas, te ajudou! Amizades ficaram mais fortes, amizades foram desfeitas, novas amizades foram feitas! Obrigado a todos!

Mas a vida segue sem tempo para enxugar as lágrimas! E mais uma vez eu estava envolvido no começo de uma nova escola! Uma que eu já via que os valores e ideias eram completamente diferentes! Que queria mais do que só criar um negócio, mas queria de fato educar!

2014 foi também um ano para motivar pessoas a viajar mais! Como Diretor Internacional da JCI Irlanda! Um ano em que fomos para a Conferência da Europa em Malta e para o Congresso Mundial na Alemanha! E também Convenção Nacional na Escócia, COC Academy na Estonia e Convenção Nacional no Brasil!

Mas tinha uma outra coisa que eu também sabia que aconteceria em 2014, eu começaria o ano na Irlanda e terminaria no Brasil!

Em Setembro estávamos de volta a Florianópolis, depois de 3 anos na Irlanda, estávamos de volta!

E era hora de se preparar para virar o ano dono da minha própria empresa! E foi aí que surgiu a Ideia! Uma startup! Com o objetivo de revolucionar as casas brasileiras! É claro que tudo começa do começo, com os primeiros passos, e pode parecer até besteira, mas lá na frente esse objetivo vai se tornar realidade.

E agora de volta na JCI Florianópolis! Para impactar positivamente na nossa cidade! Com o projeto Oratória nas Escolas e já planejando para o ano que vem o Encontro Regional!

O melhor de todo fim de ano é a esperança e sonhos que se renovam para o ano novo! A oportunidade de criar um ano melhor do que os que passaram, de realizar novos sonhos, conquistar novas coisas, vencer novos desafios, de se feliz, de fazer o bem, de criar um impacto positivo por onde quer que passemos! Espero que todos tenham uma boa reflexão do ano que tiveram em 2014 e que tracem metas desafiadoras para o ano de 2015, que promete e que vai ser tão bom ou melhor do que o que planejamos!

Que 2015 seja o ano em que faremos acontecer! Feliz ano novo pessoal!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin Thaynan

Twitter thaynanmariano

JCI: paixão por eventos internacionais, oportunidades de conhecer pessoas novas e de viajar o mundo!

Olá Pessoal,

Hoje quero compartilhar as diversas oportunidades que a JCI tem na área internacional!

3 anos atrás eu fui para o meu primeiro evento da JCI! O encontro regional em Blumenau! E foi lá que fazer parte da JCI começava a fazer todo o sentido, e para começar com o companheirismo! Conhecer todos aqueles membros da JCI que demostravam toda a sua felicidade por nos ver lá, membros novos, de um capítulo novo foi muito legal!

Delegação Irlandesa na Conferência da Europa em Malta

Delegação Irlandesa na Conferência da Europa em Malta

E foi em Blumenau que eu comecei a ver como era bom conhecer membros da JCI de outros lugares, a rapidez que era para se fazer novos amigos e como era bom estar cercado de pessoas positivas que queriam impactar a comunidade de uma forma positiva! E exemplo disso foi o Projeto Oratória nas Escolas, onde estudantes de 12 a 14 anos participam de uma competição de oratória! Em Blumenau vi crianças fazerem discursos como poucos adultos fazem! Ali começou também minha paixão por oratória, e eu começaria a deixar de ser tímido!

3 meses depois fui viajar para o Uruguay, escrevi para o pessoal da JCI Montevidéo e quando vi já estava entre eles, na Convenção Nacional da JCI Uruguay, ouvindo espanhol, falando português e até inglês! Ali foi onde vi que a língua nem era o problema!

Algumas semanas depois, Convenção Nacional da JCI Brasil em Campos do Goytakases! Aí fiz mais amigos, revi outros e até um amigo Polonês eu fiz!

Delegação Brasileira na Conferência da Europa em Mônaco

Delegação Brasileira na Conferência da Europa em Mônaco

15 dias depois vinha a minha viagem para a Irlanda, mas não sem antes passar pela Bélgica, para o Congresso Mundial da JCI! Membros da JCI do mundo inteiro, treinamentos com instrutores de diversos lugares, shows, festas e foi lá que até uma família eu ganhei! Aí foi o golpe de misericórdia, eu passaria os próximos anos viajando para eventos internacionais da JCI! Para assistir os melhores treinamentos, cursos e palestras, para fazer mais amigos de tudo quanto é lugar do mundo, para rever amigos que eu ficaria sem ver por 1 ano ou mais e para ouvir e aprender sobre projetos que estão impactando o mundo, projetos desenvolvidos e liderados por jovens como nós!

E cheguei na Irlanda! Primeira semana, pint de Guinness com o Presidente Local da JCI Dublin! E esse foi o começo da minha vida em Dublin! A JCI fez ela muito mais fácil! A JCI Dublin que tem membros da Europa inteira! Foi também onde eu aprendi a falar inglês!

Academia de Liderança da Europa

Academia de Liderança da Europa

E logo as viagens pela Irlanda começaram, Galway, Mayo, Limerick, Cork! Como sempre, fazendo novas amizades, me desenvolvendo pessoalmente, me divertindo e conhecendo os lugares!

E depois da Irlanda, foi Escócia, UK, Mônaco, Suécia, Estônia e Malta! Para fazer e rever amigos! Para representar a JCI Brasil divulgando o congresso mundial no Rio de Janeiro e a JCI Irlanda nas competições de oratória e de debate e como Diretor da Área Internacional!

A JCI criou em mim a paixão por eventos internacionais, e me deu oportunidades de conhecer pessoas novas e de viajar o mundo!

E o próximo evento é o Congresso Mundial em Leipzig na Alemanha, que promete ser outra super experiência!

Convenção Nacional da JCI Escócia

Dançando Ceilidh na Convenção Nacional da JCI Escócia

Thaynan Mariano Foto
Linkedin Thaynan

Twitter thaynanmariano

Viciado em Rugby na Irlanda!

Olá pessoal!

Nesse post vou contar como conheci o rugby e acabei me viciando em rugby aqui na Irlanda, assisti jogos nos estádios, nos pubs, no iPad, no iPhone, na Irlanda e até na Estônia!

Quase 11 anos atrás eu estava na festa de aniversário da Juliana (na época eu nem imaginava que esse mês comemorariamos 10 anos de namoro) e lembro do pai dela falando: “Para namorar a minha filha, o cara tem que jogar rugby e dançar forró!”

A verdade é que quase um ano depois da festa dela, começamos a namorar…e eu não estava nem aí para rugby ou forró!

Mas ironia do destino (ou pressão) quando eu entrei na faculdade, eu acabei começando a jogar rugby no juvenil do Desterro (em Florianópolis). Uma super experiência! Em seis meses de rugby, eu aprendi muita coisa…e apanhei bastante também!

E foi nesse tempo que comecei a trocar o futebol (que eu era fanático quase) pelo rugby. Eu não dei muito certo dentro do campo, mas o que me fascinou foi o espírito do rugby! Dentro e fora do campo!

E acostumado a torcer pelo Desterro da beirada do campo, eu cheguei na Irlanda, onde os caras são loucos por Rugby!

O meu primeiro jogo eu ganhei de presente da Carla e do Bruno (Mundoa2), Leinster(Dublin/Irlanda) x Clermont(França)! Um espetáculo, dentro do Aviva Stadium, um estádio enorme, com dois telões gigantes, show antes do jogo e duas máquinas do rugby europeu em campo! *Fomos meio pé frios, o Leinster perdeu o jogo.

E aí foi quase 1 ano sem Rugby!

Thaynan e Ju

Leinster e Scarlets

Leinster x Munster
Leinster x Scarlets

 

 

Fui para o Brasil de férias, vi a final do Campeonato Brasileiro de Rugby (que em dois anos tinha evoluído muito, a final foi no Estádio Barueri em SP), depois fui assistir e torcer pelo Brasil contra Portugal e pelo Daniel, irmão da Ju e capitão da Seleção Brasileira (agora vocês entenderam a pressão né!?).

E voltei para Dublin em tempo de assistir um dos jogos mais emocionantes da história do Rugby Irlandês, Irlanda e Nova Zelândia (a melhor seleção do mundo)! E foi nesse jogo que eu quase me senti Irlandês, a Irlanda quase ganhou, o que seria histórico! Ver a Haka feita pelos All Blacks e a Irlanda ganhando até o ultimo segundo foi sensacional!

E daí para frente foi só rugby! Sempre com a parceria da Ju, Kayke, Chris, Carla, Bruno, Renê, Jesus, Tadeu, Denis e Arianny! E ainda tentando converter mais brasileiros!

Me tornei “sócio-torcedor” (o jeito mais fácil e quase único de conseguir os ingressos) do Leinster e da Irlanda!

Leinster e Northampton

Irlanda e Nova Zelandia

Leinster x Northampton
Irlanda x All Blacks

 

 

Assisti vários jogos do Leinster, no Aviva Stadium e no RDS, e aí que foi bonito de ver, no estádio cheio de crianças, o rugby aqui é como é no Brasil (claro, numa proporção bem maior, como se fosse futebol no Brasil), um esporte onde se vai a família toda. Nessa temporada o Leinster ganhou a Pro12 (Irlanda, Escócia, País de Gales e Itália), mas acabou não ganhando a Heineken Cup (Europeu).

Agora bom mesmo foi a Irlanda! Assisti jogos no Aviva Stadium, Pubs Irlandeses em Dublin e até na Estonia (último jogo do Six Nations), no iPad e até no aplicativo do celular! E a Irlanda levou o Six Nations! No ultimo ano do Brian O’Driscoll.

Brian O'Driscoll

Irlanda e Escocia

Irlanda x Itália
Irlanda x Escócia

 

 

E inclusive conheci o técnico da Irlanda, o neozelandês Joe Schmidt, quando eu e Ju fomos ver um bate papo dos técnicos. Aí encontrei ele de novo na arquibancada num jogo do Leinster, onde batemos um papo, e pedi uma dicas de como trazer jogadores brasileiros para Irlanda (o auxiliar técnico que estava do lado dele, australiano, queria é jogadoras de vôlei, engraçadão). E depois mais uma vez num treino da Irlanda onde peguei um autografo com ele.

Joe Schmidt

Joe Schmidt Ju e Eu

Joe Schmidt
Joe Schmidt

 

 

Foi uma super temporada de rugby, emoção, pints, e agora no verão irlandês é folga para eles e nós estamos jogando Tag Rugby no Phoenix Park! Se quiserem jogar é só dar um toque!

Tag Rugby

Tag Rugby Phoenix Park

Tag Rugby
Tag Rugby

 

 

Para essa nova temporada já tenho minha cadeira reservada nos jogos do Leinster! E ano que vem tem a Copa do Mundo de Rugby na Inglaterra!

E meu objeitvo agora é trazer o pessoal do Brasil para jogar rugby aqui!

O pessoal que quiser assistir jogos ou até mesmo jogar rugby por aqui, pode me dar um toque também que dou umas instruções!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin Thaynan

Twitter thaynanmariano

PS: E eu não viciei no Rugby sozinho não, dêem uma olhada no Jack!

Jack Leinster Fan

Jack Rugby Fan

Vida na Irlanda
Fã do Leinster

Faça parte de uma Startup em Dublin! Oportunidades para Programadores, Designers, Marketeiros e Empreendedores!

Olá Pessoal,

Um tempo atrás eu postei como acabei virando dono de uma startup aqui Dublin. E agora é a vez de vocês! Escrevi esse post para falar de algumas das oportunidades que vocês podem conseguir!

Dublin é o lugar para começar startups! É tão incrível o que acontece aqui, e um dos maiores exemplos é esse encontro chamado Pub Standards, que acontece toda segunda quinta-feira do mês, onde a comunidade de startups se reune no The Bull & Castle Pub, na frente da Christ Church, e acredite você ou não…cerveja liberada! Isso! Para todo mundo! Quantas quiserem! Ali se encontram programadores, designers, marketeiros, empreendedores e investidores! Eu nunca vi nada como aquilo, todo mundo com seus iPhones e Androids na mão mostrando com o que eles estão trabalhando e por aí vai!

Essa foi a que me chamou mais atenção, e onde vi que se tem mais oportunidades! Mas são várias iniciativas (várias envolvendo Pubs também).

Mas quero novamente falar de um programa que é especial e já te coloca dentro de uma startup!

É um novo programa que surgiu, similar ao que eu participei, mas agora remodelado. O nome do programa é NDRC FinTech. Vocês podem dar uma olhada em como o programa funciona nesse vídeo!

O programa é super legal! Aprendi muita coisa, conheci muitas pessoas, me diverti muito e ainda no nosso caso a Visilit, a nossa empresa, ganhou o programa!

E como vai a Visilit agora? A empresa está voando e até já recebeu investimento!

Acredito que essa é uma super oportunidade para todos os programadores, designers, marketeiros, especialistas, empreendedores e “curiosos”! Lá não se pergunta de visto, de porcaria nenhuma, é só chegar, se apresentar, e meter a cabeça em uma startup!

Vocês podem ler um pouco mais sobre o programa diretamente no site: http://www.ndrc.ie/fintech-how-it-works/

E para se inscrevem direto, podem clicar aqui! A inscrições fecham amanhã (2 de Maio) as 17 horas!

PS: Isso foi mais umas das coisas que fiz durante a minha Jornada de 30 dias para conseguir um emprego em Dublin!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin Thaynan

Twitter thaynanmariano

Liderando um time de Marketing e impactando o Mercado!

Olá Pessoal,

Exatamente 1 ano atrás eu passei de mais um “desempregado” na Irlanda a gerente de marketing da Ewings. Já contei como foi essa jornada para conseguir um emprego em Dublin. Agora vou contar como foi começar sem experiência nenhuma e sozinho!

19 de Novembro de 2012.
Eu começava uma nova fase da minha vida. Era o novo gerente de marketing da Ewings. E começou meio estranho, eu tinha 23 anos, sem praticamente conhecimento nenhum em marketing ou vendas e sem time nenhum também!

Mas completamente motivado, eu adoro começar coisas! O desafio era bom! Fazer o marketing da Ewings e trazer alunos para a Irlanda.

Uma das escolas que atendiamos tinha três alunos!

Para começar, eu tinha que montar o time!
Eu podia não saber nada de marketing ou vendas, mas de montar um time poderoso eu posso dizer que entendia um pouco! Eu fui atrás dos melhores!

Foram alguns meses para montar o time! Um super time! Éramos apenas 2 lá no comecinho e agora já somos 16!

E foi esse time que fez a escola rodar, que fez da escola com três alunos, uma escola que já recebeu mais de 800 alunos em 1 ano, alunos do Brasil, da Venezuela, do Uruguay, do México, da Espanha, da Itália, da França, de Botsawana, do Paquistão, da Coréia, de Hong Kong e outros!

Um time que trabalha com parceiros no mundo todo, que faz o melhor para criar parcerias super saudáveis, com oportunidades de ganhos para todos!

E esse time não fez apenas o que os outros estavam fazendo, ousou inovar e acabou impactando o mercado educacional de Dublin!

Um time que mescla experiência com novas idéias começou a mostrar para os “velhos” do mercado que também sabe competir!

Ewings

E como eu me sinto agora?
Para ser sincero…as vezes me sinto como a menina do “O Diabo Veste Prada”. As vezes almoço de 30 minutos, 15 ou sem almoço mesmo. Chegar cedinho e sair bem tarde. Trabalhar nos finais de semana e por aí vai.

E não apenas relacionado ao meu trabalho, mas também ao “mercado”…é uma area “perigosa”, para não dizer suja. A vida não é fácil, o mundo corporativo é “complicado”…jogo de poder, manipulação, competição, propostas, corrupção e muito mais.

Mas como no filme, já ri, já chorei, já ganhei e perdi oportunidades, já concordei e discuti, mas acima de tudo continuo fiel aos meus valores e durmo tranquilo.

Esse um ano já foi tempo o suficiente para aprender muita coisa e para celebrar diversas conquistas, primeiras vendas, site novo, novos membros no time, videos, festas, campanha de marketing digital, estudantes felizes, novos amigos e parceiros e um sentimento de estar fazendo a coisa certa!

Essa história não acaba por aqui, tem muito coisa ainda por vir e isso ainda dá outro post logo!

E nosso time está sempre procurando por talentos! Não necessariamente pessoas experientes mas também pessoas que queiram impactar o mundo positivamente!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin ThaynanTwitter thaynanmariano

Concurso Europeu de Oratória e encontro com o Princípe de Mônaco

Olá Pessoal!

Vou contar aqui sobre algumas das últimas oportunidades que a JCI me deu! Dessa vez fui para Mônaco para participar da etapa européria do Concurso Mundial de Oratória da JCI e acabei conhecendo o Príncipe de Mônaco!

Não é novidade que eu só falo de JCI, mas também não tem nem como não falar das super “aventuras” e oportunidades que tenho pela JCI. E nesse ano a Conferência da Europa foi no Principado de Mônaco! Experiências incríveis!

E para começar, uma passeio pela cidade (Monte Carlo), trajeto do GP de Mônaco, Museu Oceanográfico, Palácio do Princípe, Cassino de Monte Carlo e acompanhados pelos meus amigos da JCI Brasil, Paraguay e Porto Rico!

A abertura da Conferência foi no Stadium Louis II, onde pudemos assistir o discurso de um dos membros da JCI, que a maioria deve conhecer, o Princípe de Mônaco, Albert II! E de lá fomos para a primeira festa! (4 dias de evento…4 dias de festa!)

E foi nessa festa que conhecemos o Princípe de Mônaco e convidamos ele para o Congresso Mundial da JCI no Brasil! E a foto com o nosso novo amigo está aí embaixo!

Conferência da Euroda da JCI - Princípe de Mônaco

Mas comprimentar o Príncippe foi fácil, mas eu não estava em Mônaco apenas para passear, festar, participar de cursos e reuniões. Eu estava lá também para representar a JCI Irlanda na etapa européia do Concurso Mundial de Oratoria da JCI! E para ser sincero, isso tava tirando o meu sono!

Campeonato Mundial de Oratória da JCI - Conferência Européia da JCIO tema do discurso era: “In order to make an impact, young people must explore non-traditional methods to creating change”.

E chegou o dia, o discurso seria em ingles, não seria a minha primeira vez falando em público em ingles, isso eu já tinha feito na Irlanda! (Campeão de Oratória e encontro com o Primeiro Ministro da Irlanda), mas seria a primeira falando para pouco mais de 70 pessoas de pelo menos 10 países diferentes!

UMA EXPERIÊNCIA INCRÍVEL!

Eu fui para a frente daquelas pessoas, nervoso é claro, mas fiz o que tinha treinado para fazer! Me senti muito bem enquanto discursava, passei a minha mensagem e ainda terminei convidando todos os membros para ir para o Congresso Mundial da JCI no Rio de Janeiro.

Acabei não vencendo, ainda tenho muito que aprender e melhorar na minha oratória, principalmente na minha linguagem corporal, porque se a minha voz e o meu discurso mostraram alguém confiante, por outro lado meu corpo acabou mostrando alguém nervoso! E eu estava! Mas isso é normal também! A JCI me deu uma oportunidade única e um público único! Como sempre falo, antes da JCI eu não discursava nem em Português e agora eu me sinto confiante e preparado para fazer isso em inglês e para o público que for! E o segredo…é PAIXÃO! CORAÇÃO ACELERADO e OS OLHOS BRILHANDO!

Conferência da Euroda da JCI - Delegação Irlandesa com a Prsidente Mundial Chiara Milani

Conferência da Euroda da JCI - Delegação Brasileira

E a conferência não acabou aí! Tive outras oportunidades de convidar o pessoal para o nosso Congresso Mundial, dançar forró, comer em alguns restaurantes, fazer novos amigos, colocar minha gravata borboleta do Brasil e ainda ser escolhido um dos quarto Melhores Novos Membros da JCI na Europa!

E as próximas aventuras, Academia de Liderança da Europa na Suécia e então Braaasiiil, Congresso Mundial da JCI no Rio de Janeiro em novembro!

Por que eu uso esse pin?

Eu quero ouvir essa pergunta de vocês!

Todas as manhãs eu vou tomar o meu banho, colocar a roupa, pegar a carteira, o celular, a chave, o relógio e então colocar o pin da JCI na camisa ou no terno.

Mas por quê?

Eu vou começar do começo, começar do dia em que eu recebi o pin da JCI do Presidente da JCI Brasil Jean de Liz.

24 de Agosto de 2011
A JCI Florianópolis estava na Câmara dos Vereadores para a Posse da Junta Diretiva e a Distintivação dos membros. Após alguns discursos, era hora de ser distintivado membro da JCI. O Presidente Jean de Liz veio com o pin e enquanto se preparava para colocar o pin no meu terno falou: “Não se preocupa com o furo no teu terno, tu nunca mais vais tirar esse pin dele”. Terno furado!

O meu único terno estava furado. Mas eu estava feliz! Feliz porque agora todos iriam ver que eu era um membro da JCI. Esse era o meu sentimento.

Distintivação - Pin da JCI
Pin JCI Brasil

 

Mas acabou que as coisas não sairam bem como eu havia “planejado”, a maioria das pessoas não sabiam o que era JCI.

Eu queria que eles reconhececem aquele pin, mas não, pouquíssimas pessoas sabiam o que era a JCI.

Acabou que eu nem usava o terno mesmo, e aquele pin acabou furando apenas uma outra camisa, a da JCI Florianópolis, que eu só usava nas nossas reuniões.

Mas o Presidente Jean gostava de pins!

15 de Outubro de 2011
Estavamos na Convenção Nacional da JCI Brasil em Campos dos Goytacazes/RJ e tivemos uma recepção para os Presidentes Locais e foi então que todos nós ganhamos um novo pin, esse eram duas bandeirinhas, uma da JCI Brasil e a outra do Brasil. Mais um furo!

A essa altura do campeonato, eu já era apaixonado pela JCI! Eu vi, vivi, aprendi e conheci diversas coisas novas, oportunidades, pessoas e projetos. Em menos de seis meses a JCI já começava a se tornar a minha vida!

E foi então que aqueles dois pins começaram a fazer sentido! E eu nunca mais tiraria aqueles pins do meu terno!

Pins da JCI

Agora eu já estava na Irlanda, usando o meu terno, com os dois pins e eu já não esperava que ninguém reconhecece o pin da JCI, mas sim que eles me perguntassem o que era aquele pin. UMA BAITA OPORTUNIDADE! Agora eu tinha a oportunidade de explicar o que era a JCI! A oportunidades de convidar aquela pessoa para vir para uma de nossas reuniões! A oportunidade de em alguns minutos falar um pouco de tudo que a JCI oferece! Do que eu ganhei e do que a pessoa poderia ganhar! De como aprendi a falar inglês e inclusive português para o público que for! Do impacto que a JCI está causando no mundo! *Eu já falei um pouco da JCI no último post, Campeão de Oratória e encontro com o Primeiro Ministro da Irlanda.

O segundo pin me dava a oportunidade de falar que eu sou Brasileiro! De falar do Brasil, de Florianópolis e de que estamos esperando membros do mundo inteiro para o Congresso Mundial da JCI que será no Rio de Janeiro!

Agora eu tenho 3 ternos…TODOS ELES SÃO “FURADOS”!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin Thaynan

Twitter thaynanmariano

Campeão de Oratória e encontro com o Primeiro Ministro da Irlanda

Olá Pessoal!

Vou contar como foi que me envolvi com a JCI Dublin, ganhei um concurso de oratória, participei de um concurso de debates, conheci o Prefeito de Dublin e o Primeiro Ministro da Irlanda, fui escolhido melhor membro da JCI Irlanda e fiz amigos do mundo inteiro!

“Primeiro de tudo: O que é JCI?”

A JCI é uma organização mundial que promove a cidadania ativa desenvolvendo jovens líderes por meio de projetos.

“Lindo…mas como?”

Por meio do desenvolvimento pessoal e profissional com treinamentos de oratória, debate e cursos dos mais variados assuntos.
Por meio de projetos comunitários! 6000 JCIs ao redor do planeta estão fazendo do nosso mundo um lugar melhor!
Por meio de oportunidades de negócios e networking! Uma rede com 200000 membros!
Por meio de oportunidades internacionais, eventos e troca de experiência.

Mas a verdade é, só se descobre o que é a JCI fazendo parte dela!

Eu aceitei esse desafio quase dois anos atrás! Ainda estava em Florianópolis quando fundamos a JCI Florianópolis! De lá para cá posso dizer que a JCI mudou a minha vida!

Eu costumo dizer que antes da JCI eu não conseguia nem falar português com as pessoas de tão tímido que eu era. Isso mudou tanto que depois que entrei para a JCI Dublin, venci até um concurso de oratória em Inglês da JCI Irlanda! Isso foi lá em março do ano passado, eu estava em Dublin fazia só 4 meses. Pela JCI Dublin, participei também de um concurso de debate, nosso time acabou não vencendo mas foi uma super experiência!

Campeão de Oratória

Ao longo do ano me envolvi em diversos projetos, desde a festa brasileira com apresentação de capoeira para o pessoal da JCI Dublin até o Leading for Growth Summit, evento onde tivemos palestrante até da Google.

JCI Dublin Brazilian Night

Leading for Growth Summit

E além de fazer amigos franceses, lituanos, finlandeses, indianos, suecos, malteses, espanhois, canadenses, romenos e por aí vai (inclusive amigos que trabalham na Google e na IBM), ainda tive a honra de conhecer o Prefeito de Dublin na cerimônia de um de nossos projetos. E não foi só isso, participando da Convenção Nacional da JCI Irlanda em Mayo, conheci também o Primeiro Ministro da Irlanda Enda Kenny.

Friendly Business Award

Primeiro Ministro da Irlanda

Posso dizer que tive um ano fantástico! Diversos treinamentos, festas, amizades e como se não bastasse tudo isso ainda fui escolhido na Convenção como melhor membro da JCI Irlanda, não que eu seja mais ou menos especial do que os outros, sou bem normal na verdade, mas sou completamente apaixonado por essa organização e me envolvi em tudo que podia!

Melhor Membro da JCI Irlanda

E para 2013, fui eleito Diretor Internacional da JCI Dublin! Com uma missão, levar a JCI Irlanda inteira para o Rio de Janeiro em novembro, onde acontecerá o Congreso Mundial da JCI! Evento que terá mais de 6000 membros do mundo inteiro!

Mais alguns sonhos realizados!

A JCI Dublin está fazendo toda a diferença na minha vida aqui em Dublin! Se vocês quiserem experimentar um pouquinho disso também, é só aparecerem na nossa próxima reunião que será no dia 7 de Fevereiro! Mais informações aqui: http://www.facebook.com/events/305944522859959

E se vocês ainda não se convenceram o quanto a JCI é interessante, podem também dar uma olhada no Blog Mundoa2, a Carla, que inclusive agora é a nossa Diretora Comunitária, também escreveu sobre a JCI Dublin e conta sobre a experiência dela!

PS: E foi na JCI Dublin que eu conheci a Ruta! Para quem leu os meus dois útimos posts Jornada de 30 dias para conseguir um emprego em Dublin! e Dono de uma Startup Irlandesa, vai entender o quanto ela foi importante nesse processo!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin ThaynanTwitter thaynanmariano

Dono de uma Startup Irlandesa

Olá Pessoal,

Como havia comentado no meu post sobre minha jornada de 30 dias para conseguir um emprego em Dublin, eu me tornei dono de 2% de uma startup irlandesa nesse meio tempo!

Muitas coisas incríveis aconteceram neste último ano, realmente mágicas. Mas se essa experiência com essa startup tivesse sido a única coisa, minha viagem para Dublin já teria valido a pena!

Vamos a história!

Recapitulando…

Dia 20 de outubro. Eu estava de volta em Dublin e a realidade era a seguinte, eu não tinha lugar para morar e eu não tinha mais dinheiro! Eu precisava de um trabalho rápido.

Mas estava a todo vapor procurando por oportunidades!

Alguns dias antes do dia 20, eu fui em um “evento” em um Pub chamado Open Mic, que basicamente é um microfone onde você vai lá e fala uns 2 ou 3 minutos sobre o que você quiser! Porque eu fui lá…tava tentando lembrar…mas não consegui! Mas enfim, fui para ouvir, e lá ainda achei alguns dos meus anjos em Dublin, Ruta, Chris e Mark!

O lugar estava lotado, aí tivemos a brilhante idéia de sentar colado no balcão. Claro que o garçom já veio perguntar o que queriamos, eu quebrado acho que devo ter pedido uma água (básico)…mas e daí? Nesse balcão tinha um folheto, e eu sou tipo aficionado por folhetos (alguns folhetos já mudaram a minha vida e esse seria mais um), o folheto era sobre um programa chamado Swequity Exchange. Então entrei no site e me inscrevi! Começaria no dia 6 de novembro.

O programa funciona da seguinte forma, você pode ser increver como Programador, Marketing, Designer, Especialista ou inscrever a sua própria idéia.

Os donos das idéias apresentam elas para o povo todo, aí as 10 melhores são escolhidas. Então começa um “speed dating” entre os donos das idéias e o pessoal que quer fazer parte da startup.

Os donos das idéias ficam em uma mesa cada um e o pessoal vai trocando de mesa para converser com eles.

Eu fui passando de mesa em mesa, e estava sempre evitando uma mesa que o dono da idéia usava a mesma cor de camisa que eu…rosinha…que dizia que eu era programador, por isso fui deixando de lado, o cara não ia querer outro programador. É nessa hora que tens que vender o seu peixe, porque os donos das idéias é que vão escolher quem eles querem no time. Por fim, na última rodada não sabia quem mais faltava…resolvi conversar com o carinha de rosinha.

Até esse momento eu estava sendo um fracasso…eu tiha que explicar a minha experiência em inglês…competindo com 60 irlandes! Seguinte..tinha eu e uma menina de brasileiros, um alemão e um casal de indianos. E nessa hora todo mundo quer falar, o tímido dança!

Aí ouvi do James, o dono da idéia, que ele queria desenvolver um sistema para fazer o controle de iluminação de teatros. Pronto, era isso! Eu sou formado em Mecatrônica Industrial, havia trabalhado com automação de ambientes e era focado em desenvolvimento de software. Enfim, contei a minha história.

Aí saimos todos para o almoço e depois vinha o momento de montar os times, eles falam para o dono da idéia quem quer trabalhar com eles, nós levantamos e eles escolhem você (ou não ¬¬)!

Achei que esse momento seria bem constragendor…e era de fato, mas no meu caso até que foi tranquilo, levantei e fui escolhido como primeira opção!

Pessoal aí começou um programa de 30 dias para desenvolver a idéia, com workshops nas quarta-feiras, diversos cabeças da irlanda, empreendedores, investidores, só cara fera e do dinheiro também!

Aprendi muita coisa nova, lean startup, validação de cliente e Mercado, investimento, apresentacão da idéia para investidores, e claro…diversas palavras novas em inglês!

Depois de vários workshops, sandwiches, pints, novos contatos e amizades, o nosso CEO James apresentou a Visilit no dia 5 de Dezembro e vencemos o programa. Fomos escolhidos pelos jurados como melhor startup. (Uma outra startup foi escolhida por votação do público)

Foi incrível! Ganhei 2% da empresa, novos amigos, um cliente para a Arlequin, conhecimento, e por aí vai!

E estamos procurando por um programador C++ que já tenha trabalhado com Visual Studio e OpenCV. A Visilit está prestes a receber um investimento! Me mande uma mensagem pelo LinkedIn ou por email.

Mais um sonho realizado!

Esse é o time! Daniel, James, Vince e Eu!

NDRC - Swequity Exchange

E esse é um vídeo do programa:

Quero só deixar uma reflexão aqui:

Onde estão os 30000 brasileiros em Dublin? O pessoal de TI, os marketeiros, os designers e etc. Pessoal, está cheio de oportunidades em Dublin! É só procurar! Nós, brasileiros, somos super criativos, mas temos que aparecer para as oportunidades. E vai uma dica…startup não está nem ligando para visto! Temos que parar de procurar trabalho em Pubs!!! Temos que procurar boas oportunidades! E lembrar que somos brasileiros, que somos criativos, e que merecemos trabalhar onde queremos, não onde nos jogam! Temos que parar de dizer que aceitamos qualquer trabalho! E temos que nos ajudar!

A próxima edicão desse programa deve ser em Março, vou postar aqui quando souber!

E vou postar ainda algumas outras brilhantes oportunidades que tive aqui! Desde participar de uma competição de debates, vencer um concurso de oratória até conhecer o vice-prefeito de Dublin e o Primeiro Ministro da Irlanda Enda Kenny!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin ThaynanTwitter thaynanmariano

Jornada de 30 dias para conseguir um emprego em Dublin!

Olá Pessoal,

Vou contar como deixei de ser um quebrado, sem casa e sem dinheiro em Dublin para começar a trabalhar para uma escola super divertida, fazer parte de um time brilhante, tomar decisões, comer chocolate e jogar Wii!

Nos últimos três anos eu trabalhava pela minha própria empresa como desenvolvedor web e foi com a Arlequin que eu e a Juliana, minha namorada, sobrevivemos na Irlanda por 1 ano. E foi no final desse um ano que tinhamos que decidir se voltariamos para o Brasil ou renovariamos o nosso visto. E essa decisão posso dizer que só veio 3 horas antes do nosso vôo de Amsterdam para o Brasil partir. E depois de muito choreiro, a Juliana embarcou para o Brasil e eu voltei para Dublin acreditando que os pontos se ligariam lá na frente, com a promessa de que arrumaria um emprego e que quando ela voltasse eu teria conseguido dinheiro para viajarmos.

Dia 20 de outubro. Eu estava de volta em Dublin e a realidade era a seguinte, eu não tinha lugar para morar e eu não tinha mais dinheiro! Eu precisava de um trabalho rápido.

Primeiro passo: falar para todo mundo que eu estava procurando um emprego!

21 de outubro. Recebi o convite da Ruta, uma amiga lituana, para participar de uma sessão de Programação Neurolinguística. Meus amigos, eu nem sabia exatamente o que era, mas se por acaso aquilo fosse me ajudar a arrumar um emprego, eu tinha que ir. Lá estava eu! Foi super legal a conversa, é tipo coaching.

Segundo passo: decidir que tipo de trabalho eu queria, quanto ganhar e QUANDO!

“Eu vou conseguir um emprego como programador em um lugar onde eu possa contribuir não apenas com minhas habilidades técnicas, mas também com minhas idéias até o dia 20 de Novembro e vou receber €1500 mensais”

Pessoal, eu vou ser sincero…eu fiquei com medo do que eu escrevi! Já tinha visto a maioria dos meus amigos se quebrarem nessa luta por um emprego. Então pensei em começar andando pela cidade entregando currículos em PUBs e restaurantes. Nada a ver com o que eu tinha escrito!

Terceiro passo: fazer o currículo em Inglês.

Mas teve um detalhe, eu não consegui escrever nenhuma mentira no meu currículo! Estava lá um cara formado em Mecatrônica Industrial, especializado em Automação Residencial, Programador, Empreendedor deixando o currículo em PUBs querendo ser Kitchen Porter!

Pessoal, foram 10 dias andando pela cidade TODA entregando currículos!
*Ah, e eu nem comentei que eu estava morando na sala da casa dos meus amigos Diego e Rober.

Eu já estava puto! E pensei, sendo sincero e dizendo que não tenho experiência para lavar pratos não está dando, se eles querem um super lavador de pratos, agora eles vão ter, vou escrever um currículo BEM MENTIROSO…dizer que eu passei a minha vida inteira no Brasil lavando pratos e que eu queria fazer isso para o resto da minha vida! E ia treinar a mentira ainda por cima para parecer bem convincente de que eu não tinha expectativa nenhuma melhor para a minha vida!

Foi então que encontrei novamente a Ruta. E depois de uma conversa pelas ruas de Dublin, ela abriu a minha cabeça! Eu devia voltar a me focar e correr atrás de oportunidades que de fato tinham a ver comigo!

Voltei para casa (dos meus amigos no caso) e me enfiei no computador!

“Eu vou conseguir esse emprego sentado na frente do computador!”

E esse foi o começo do que mudaria a minha vida!

E foi aí que pensei em duas possibilidades: trabalhar em uma Startup ou em uma escola de inglês.

Quarto passo: atualizar o meu LinkedIn profissionalmente. (http://www.linkedin.com/in/thaynanmariano)

Pensei em começar pelas escolas de inglês, onde eu teria bastante chances de ser mais um vendedor de cursos!

Mas eu tinha que ser criativo! Então eu preparei um infográfico sobre mim!

Infográfico Thaynan Mariano

Agora sim era hora do email! Escrevi um email bem “diferente” também, com uma linguagem bem informal, nada de “O meu currículo segue anexo.”. Eu nem mandei o meu currículo! Só o infográfico!

30 de outubro. Eu mandei para 49 escolas de Dublin! (Foi aí que descobri quanta escola tem em Dublin.)

6 dias e algumas entrevistas depois eu estava contratado! Eu seria gerente de marketing da Ewings. (Logo eu conto como isso ainda melhorou muito mais quando eu de fato comecei a trabalhar no dia 19 de Novembro, 1 dia antes do prazo que eu tinha colocado para arrumar um emprego. “Liderando um time de Marketing e impactando o Mercado!”)

Depois de ser contratado, aí começou a chover oferta de emprego! E uma foi particularmente especial.

Um cara de uma startup me achou no LinkedIn e me chamou para um café. Ele queria um programador e ofereceria €1500 mensais! Eu quase caí para trás! Isso era exatamente o que eu tinha escrito em minha meta.

Mas o caso era que agora já estava empregado e pedi um tempo para ele.

Foi aí que comecei a trabalhar na Ewings e gostei do “desafio”, já estava um pouco enjoado de programar e tava precisando de um “ar”!

O que eu tinha mais medo nessa história toda era de ter que voltar a trabalhar para um “chefe”, eu sou meio revoltado e odeio receber ordens de filho da p&%@! Para minha felicidade trabalho num lugar com pessoas fantásticas, com um time brilhante e onde podemos tomar nossas decisões em relacão ao que queremos fazer! Ah…e comer chocolate e jogar Wii!

Mais um sonho realizado!

Muito mais coisa aconteceu nesse meio tempo, como trabalhar de moderador de um forum sobre tecnologia de uma empresa Americana, me tornar dono de 2% de uma startup irlandesa e inclusive ser rejeitado pelo Facebook, mas isso vou deixar para contar mais tarde!

Thaynan Mariano Foto
Linkedin ThaynanTwitter thaynanmariano